13/11/2008

Quanto da dor é linguagem? Respostas e perguntas de circunstância valem o que o cachorro deixa no poste. A maior loucura que se pode fazer com uma mulher é casar com ela. Não, não se atende celular em público. Sair do boteco quando se acha que ainda cai bem, muito bem outra dose. Lá fora é sempre outono - menos para Baudelaire do que para Vernon Duke é o prêmio. Porteiros devem ser impessoais, menos no Rio. Na portaria do hotel, entre perplexo e curioso:
- O Sr. vai ficar sozinho?
- Há certas coisas que só faço sozinho.

11 comentários:

Cherry disse...

Não fazer loucura(s) com uma mulher...
Ora, ora...
Essa é a desculpa mais fdp q que vcs costumam dar depois de acender o cigarro, vestir a roupa e ir para o bar beber...
O srto. podia ter feito melhor. Ah, podia...

então ele disse...

antes só do que mal acompanhado

luma disse...

Pense em mim, babe, e baba...

Antes só....... disse...

Ouvir Sinatra, por exemplo, uma taça de vinho já é uma boa companhia

sinatra disse...

Dinheiro é boa companhia.

de que adianta disse...

tanto dinheiro e fazer as coisas sozinho???

onan, o bárbaro disse...

adianta ahhhdianta ahhhhhdianta

loba disse...

Linguagem é a dor insuportável. Esta que vem durante a loucura de se querer a mulher que não se tem! rs...
Beijo!

Milena disse...

adorei o texto. que diz sem dizer; tudo ao mesmo tempo. certas coisas são mesmo para serem feitas sozinho!

Um beijo.

Claudinha disse...

"Há certas coisas que só faço sozinho"
Babe, conseguiu me traduzir nessa frase.
Love-u, saudades!!!!!

o outro disse...

Já eu só faço sozinho coisas incertas