27/11/09

Enfim...

Caiu a ficha!

24/10/09

Vale a pena...


28/09/09




06/09/09

12/08/09

Apague a vela, e coma o bolo!

Parabéns a quem sabe gozar da(à) vida!
.
.

22/05/09

A ORELHA DE VAN GOGH

O que ele sabia era sua coleção de selos. O que ele sabia ele falava. E falava sobre qualquer assunto. Mas falava pouco. Se o assunto era política, falava uma frase de efeito de Noam Chomsky. Sobre Bush, ou sobre Obama, não importava. O importante era o efeito da frase. Futebol? Ainda era o ópio do povo. Povo? A frase de Max Weber ainda era imbatível. Às vezes trocava nomes. Dizia Henri Rousseau. Depois ficava repetindo baixinho, para si, Henri... Henri... Devagar repetia várias vezes a frase e, como coda, o autor, Henri, Henri... Até lembrar-se. E admitir, para si, que a memória já não era a mesma.

10/05/09

09/05/09

04/05/09


01/05/09

É COISA NOSSA





when men were kind When their voices were soft And their words inviting There was a time when love was blind And the world was a song And the song was exciting There was a time Then it all went wrongI dreamed a dream in time gone by When hope was high And life worth living I dreamed that love would never die I dreamed that God would be forgiving Then I was young and unafraid And dreams were made and used and wasted There was no ransom to be paid No song unsungBut the tigers come at night With their voices soft as thunder As they tear your hope apart And they turn your dream to shame He slept a summer by my side He filled my days with endless wonder He took my childhood in his stride But he was gone when autumn came And still I dream he'll come to me That we will live the years together But there are dreams that cannot be And there are storms we cannot weather I had a dream my life would be So different from this hell I'm living So different now from what it seemed Now life has killed the dream I dreamed Essa história de marketing não existe PAC é comunidadade PAC é auto-estima PAC é amor I had a dream my life would be So different from this hell I'm living





















20/04/09

o fim de tarde no outono é uma reverência que o rio presta a cézanne

15/04/09

10/04/09

Paixão...


D. Lê me inspirou a falar a respeito... claro... hoje é a Sexta-Feira da Paixão de Cristo!!!
E o post de D. Lê no Sol foi bem inspirador...
Pensando em paixão, e no significado da palavra na data de hoje, só podemos constatar que realmente paixão é sofrimento, martírio...
Bom mesmo é o amor... amor por si mesmo... amor pelo próximo... amor, amor, amor!!!
Don Lê, meu eterno babe, amo você, sem paixão, só amor, simples assim!!!!
Claudinha

04/04/09

Rendo a memória. Soldadinho de chumbo flechado no pátio do Forte Apache. Ginevra de Benci presente feito a chuva. Daisy baila na pontinha do pé a me azucrinar, quase alada, os caiaques sem retorno. Cathy me atira em brasa no Atlântico, cru que nem iguaria de tamoio. Ema me encara: o rancor nos olhos de Ema. Caço pistas. Se me for chamar, chame Doghouse Reilly. Carne é comburente. Às vezes aspersão, outras tempestade de verão. Azucrinado, me ponho a criar sapos em mimetismo de serpente. Se moral há, série de flexões é.

03/04/09

26/03/09

u i r a p u r u

- Num pudemu permiti qui ufi pobri paguem pur uma crifi feita pu ricu, fobritudu purque ela num foi gerada pur neium negru, índiu o pobri. Efa crifi foi feita pur genti branca, di oliu azu qui anti da crifi fabia tudu i agora num fabi nada.

20/03/09

Um hoje, novinho em folha pra você!

Feliz Aniversário, amiga!!

16/03/09

desculpaí!

13/03/09

O QUE A CERVEJA NÃO FAZ?!

Isabela e André chegam ao bar. Sentam-se.

- Pô, Isa, quanto tempo! Como é que você tá?
- Tô bem. Estágio, faculdade, o mesmo de sempre. E você? Como tá indo o trabalho novo?
- Tá uma maravilha. A empresa...

Quatro chopes depois.
- Um dia eu ainda vou pra Austrália.
- E eu vou pro Alasca.
- Alasca, Isa?
- Ou melhor ainda, vou pra Islândia.
- E o é que tem pra ver na Islândia?
- Ah, sei lá...

Sete chopes depois.
- O sonho de qualquer homem é ir pra cama com duas mulheres ao mesmo tempo.
- O meu é dar vestida de odalisca.
- Caraca, Odalisca?!
- Ah, irado!
- Eu queria comer uma mulher vestida com um kimono.
- Ih... Isso tá meio estranho, hein?
- Não, na verdade...

Dez chopes depois.
- Isabela, minha querida.
- André, meu querido.
- Eu vou te falar uma coisa séria, agora. Uma coisa verdadeira, não é papo de bêbado, não.
- Fala.
- Eu gosto muito de você. Você é muito gente boa, bem-humorada, e não é dessas mulheres que ficam cheias de frescura com tudo. Te admiro e gosto realmente de você.
- Eu também gosto muito de você, do fundo do coração. Olha que coincidência, eu gosto de você, você também gosta de você... quer dizer, de mim, aliás de você também. Você gosta de você e de mim, e eu gosto de você e de mim. Genial. A gente tinha que tá gravando isso.

André pensa: "Ela tá viajando. Mas é melhor concordar".
-Com certeza. Também acho.
Isabela pensa "Ele deve tá muito louco. Eu acabei de dizer a maior maluquice do mundo, nem sei direito o que eu falei, e ele ainda concordou.

Dona Zenaide, uma senhora de 70 anos que estava na mesa ao lado, tomando o seu chope de cada dia, pensou "O que a cerveja não faz com as pessoas?!"

*Autor desconhecido.

08/03/09

Sem perder a ternura!

Balanceando sempre entre a razão e a sensibilidade!

26/02/09

E V O É !


18/02/09



Ótimo carnaval aí, gente boa

16/02/09

C A R I O C A S

14/02/09


05/02/09

PEDRO II

A brisa de nada que os cariocas chamamos frio me traz o mapa. Atravesso, salto triplo, a São Clemente em frente à casa do Rui. Dobro à esquerda, XIX de fevereiro, o cheiro de pão fresco embriaga. Passo pro outro lado e dobro à direita em plena Guerra do Paraguai. Quase morro atropelado ao atravessar a Guilhermina Guinle. Sobrevivo, o suor a realçar cheiros. Dona Mariana, Eveline, Matarrari, o cemitério na perpendicular distante. O Cristo aos pouquinhos ficando grande, a cada passo. Real Grandeza num pique. A cócega no bolso é a jogada ensaiada de sinuca, ali adiante, quando chegar o Humaitá.

29/01/09

Um pássaro
passa voando.

Um sonho chega
Sonhando.

Um beijo repousa
Nos lábios calados.

Tu não vês
Nem percebes.

Mas vês
Um pássaro voando.

Não se apercebe
O sonho que chega.



Sonhando
Não sentes.

Um beijo
Que foi dado.

Feriste
Não sentiste.

Nem imaginaste
Partiste.

Crys

23/01/09

01/01/09

SAI UM 2009 MAIS LEVE AÍ, GENTE BOA



Freddie Hubbard, 7/4/1938 - 29/12/2008

24/12/08

JINGOUBEL

Ro: Lê Noel, cadê nosso presente?

leandro: tô de sunga inda

Claudinha: que saudades!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

leandro: saudade é minha ninguém tasca!

Claudinha: Lê, onde você está?

leandro: preciso ir no jardim da rô pra saber: às vezes tô em niterói e aparece lá nilópolis, às vz tô em casa, rio, aparece lá petrópolis

leandro: nem vou viajar mais, pra viajar basta entrar no jardim e regar as plantas

Ro: vaiteamerda, LeandroLuladaSilva

leandro: tenho uma indagação a fazer

Claudinha: hum?

Claudinha: tira a sunga

Ro: tira tira tira

leandro: sejamos graves como convém ao espírito natalino

Ro: ok, manda

leandro: o q se faz com o natal?

Ro: gasta-se dinheiro com presente, deseja-se felicidades aos amigos e familiares, depois vai todo mundo dormir

Claudinha: se for mulher, traça, se for homem, manda pra mim ou pra Rô, mas só se for um daqueles teus amigos do voley dá o meu celular

leandro: se o natal acabou pq a árvore da lagoa tá cada vez mais cheia de anúncios?

Claudinha: Porque é assim que o povo vende!

leandro: povo só é bom em linchamento

Ro: vende e suja

leandro: e fede: os parentes se largando pelos cantos, o cheiro de castanha tomando o lugar de tudo

Claudinha: socorro rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

leandro: pif paf puf!!!

leandro: a tia-avó flatua feito um titanic

Ro: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Claudinha: gargalhando alto aqui

leandro: a parte melhor é a garotada dando uns amassos pelos cantos q não têm parentes se largando

Claudinha: a Rô tem histórias de amassos pelos cantos em natais passados

leandro: mulher de porre em natal é mais divertido q improviso do lula

Claudinha: ai, Le, acho deprimente mulher bêbada

leandro: pra mim mulher bêbada é a única q tem dono

leandro diz:
teve a constituição da mandioca, agora vão inventar um natal da mandioca, quem não puder deixar no shopping da esquina tantos acres de mandioca nem chega perto do natal, o máximo q chega é num 2 de dezembro e tá de bom tamanho

Claudinha: tem gente q já se contenta com 12cm de mandioca

Ro: durma-se com um barulho desses!

leandro: tia-avó não deixa ninguém dormir no natal, rô

22/12/08

TINTIM!

09/12/08

Longe, vagos vagidos de buçanha. Eu, feito em Gramacho, fico a catar palavras no lixo. A paisagem imóvel como a frígida. O tempo não passa, o calor não passa. Urubus a repetir o suor! o suor! Diante da impossível domesticação do sol a idéia obésa e, flácida, flatua. Nos trópicos só Deus é discreto e elegante.

02/12/08




- Hoje não, Scarlett, tô com dor de cabeça.

28/11/08

che gioia vivere

19/11/08


A REGRA DO JOGO

13/11/08

Quanto da dor é linguagem? Respostas e perguntas de circunstância valem o que o cachorro deixa no poste. A maior loucura que se pode fazer com uma mulher é casar com ela. Não, não se atende celular em público. Sair do boteco quando se acha que ainda cai bem, muito bem outra dose. Lá fora é sempre outono - menos para Baudelaire do que para Vernon Duke é o prêmio. Porteiros devem ser impessoais, menos no Rio. Na portaria do hotel, entre perplexo e curioso:
- O Sr. vai ficar sozinho?
- Há certas coisas que só faço sozinho.

07/11/08

Quando a orquestra acaba de tocar qualquer uma dessas músicas... dá uma sensação de vazio

Não dá, a sensação de vazio é que algo foi seminalmente preenchido, mas nada pode estar sendo preenchido para sempre.
A concepção: eis o que há, o acasalamento, a euforia do acasalamento, depois vem o desenvolvimento longo do feto: dor, incômodo, mudanças orgânicas, vida é assim

é, mas qdo não há concepção, há vazio

não, quando não há concepção, há tentativa, tentativa é uma maneira de concepção
concepção é futuro, tentativa é presente

então, estou sempre no presente, tentando, tentando

tempo, espaço
concepção é tempo
tentativa espaço
ambos co habitam na boa

Não em mim... Meu tempo é o espaço sem tentativas, consequentemente, sem concepção, meu tempo é preenchido pelo espaço vazio

não existe espaço vazio

existe sim, que bom que vc não o conhece

teu tempo é preenchido pelo que passou, o que foi preenchido e vc quer que esteja sempre e de novo, de novo sendo a toda hora preenchido. Isso se chama lutar contra deus, querer cristalizar o bom de ontem é viver ontem

só que o tempo não dá essa colher de sopa

ontem é sempre bom
cabe ao hoje inventar o seu bom o bom de ontem é de ontem
não quero o pão de ontem quero um fresquinho na padaria da vizinha, o contato do dedo na massa fresquinha, quentinha do pão e já começar a salivar

Salivar quer dizer, sorrir?????

01/11/08

27/10/08

Um no entanto se descobriu num gesto longo e demorado
Olhando o esquife longamente
Este sabia que a vida é uma agitação feroz e sem finalidade
Que a vida é traição
E saudava a matéria que passava
Liberta para sempre da alma extinta.

18/10/08

Marta ex-Suplicy relaxou e gozou o outro candidato, acreditando que preconceito só há na casa do vizinho. Marta é carreirista de idéia fixa: a carreira, a carreira. Quando deputada federal, para atrair o voto de homossexuais, foi autora de projeto de lei instituindo casamento de pessoas do mesmo sexo. Elite é semialfabetizada, isto é clássico. A deputada não sabia que era inconstitucional, a matéria não podia ser feita através de lei. Bob Jeff, o onipresente, a socorreu: apresentou substitutivo criando a figura da união estável. Coerência em país de metamorfoses ambulantes é coisa que só cabe no álbum de fotos da avó, ali, ao lado da imagem miúda do Prestes.
.
Eduardo Paes é um garotinho. Cria do maluco-beleza do Piranhão. DEM era só, má, onomatopéia. Carreira, para ele, é uma trilha de réptil. Se escondeu uns tempos no PSDB, aquele partido socialista de bosta, onde chegou a relator-adjunto da CPI do mensalão. Chamou Lula de chefe de quadrilha, de quem acaba de lamber a mão e mendigar apoio político. Chefe de quadrilha é com ele mesmo. Juntou-se a outro, garotinho, cabralzinho, de quem foi secretário de esportes. Fácil entender: o Pan se avizinhava. Catapulta era o nome do brinquedo. Candidato do governador a prefeito. Novo refúgio, PMDB. Sua história se escreve por siglas. No returno vai ser de goleada: é fácil decidir em quem votar se há candidato apoiado simultaneamente pelo PT e pelo cabralzinho.

14/10/08

21 álbuns


12/10/08


04/10/08

A Theory of Film Music


Film music is a contingent necessity. As Hegel described an absolute necessity and as Zizek interprets, it is a necessity in the form of contingency. It has been said that film music originally appeared largely to cover up the sound of the clanky machines which projected the earliest of the silent zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

30/09/08

NOVO ACÔRDO HORTOGRÁPHICO

"Oji é um dia taum marcanti pra a noça linda literatura! Mais ainda fauta muintos capítulo no asseço a leitura no paifi".

25/09/08

ALFAIATE DE TARZAN

Desde o 2º império, ainda que não floresça, o Rio amanhece cantando. 3 sólidas pilastras de sustentação: ali no meio, Manuel Antônio de Almeida; mais pro fim, Machado e Pompéia. O príncipe, D. Pedro III, coroado qual Paulo Autran, desce ao terreiro a fim da navalha e do passe. A roça se eriça. A tradução de 4 anos é Copa do Mundo. Se não a consciência, ao menos o tato dos próprios limites. Sob a égide da maior dupla caipira peço de pé a saideira, entre mulatas e louras do chã.

21/09/08

19/09/08

TANTO PAPO ATÉ QUE FURA

- Quem busca a si mesmo, em verdade busca o amor.
- Diz isso em português.
- A possibilidade de estar no mundo com os outros.
- Sei. Derme + consciência é o 1º membro da equação.
- É destino.
- Não há destino. Há escolhas.
- Me acende um cigarro?
- Não ainda. Ação confere caráter.
- Hum...

15/09/08

De: Lê - Para: Lela (meme)

1. descreva-se:
Sob que aspecto e em que circunstância?

2. o que as pessoas acham de vc?
Muita coisa e coisa nenhuma.

3. Descreva a atual relação:
Homoafetiva: eu e eu mesma.

4. descreva sua última relação:
Adoraria que a última não fosse a última, mas a atual.

5. onde vc queria estar agora?
À beira mar, respondendo a esse meme (o que é isso, meu Deus?) à vcs entre uma e outra caipirosca.

6. o que vc pensa sobre o amor?
Penso que pensar sobre o amor é muito chato. Bom é viver o amor.

7. Como é sua vida?
Feliz.

8. se tivesse direito a apenas um desejo?
Desejaria não ter direito a apenas um desejo.

9. Uma frase sábia:
Quem não sabe o que procura, não reconhece o que acha.

10. uma frase para os próximos:
Os últimos serão os primeiros e únicos a acreditar que os últimos serão os primeiros.

11. Repassar:
Aos amigos que ainda não responderam. É na partilha, na troca, na descoberta de afinidades que se constrói amizades. Sinta-se à vontade para responder se ainda não o fez!
.

14/09/08


Muita gente nasceu em 63. Nascer parece tão rápido. Leva-se uma porrada na bunda e ouve-se: next! O taxímetro começa a rodar. Jango vira presidente, depois é que viraria lenda do que não foi. Pamplona explica pro Salgueiro pro Salgueiro explicar Xica da Silva pra classe média. Uns caras chatos, cabelinho de indiozinho da tv tupi, ficam pedindo e repetindo por favor, por favor, como se num sinal de trânsito. Uns morreram em 63. O Kennedy, por exemplo. Ali, do ladinho da Jackie, mas a cabeça em outro lugar. O bom foi o canal 2. Mas melhor ainda foi Ieda Maria Vargas. Ficar repetindo Ieda Maria Vargas, Ieda Maria Vargas e esperar pela revelação. O mais importante, aprender geografia. Seguindo aqui vem a Urca, a casa da Joana; atravessando o túnel, logo logo o Leme e a casa da Cláudia; o túnel do outro lado vai dar na casa da Angélica, quase Ipanema. Teve Papa. Teve Fellini reinventando o cinema. No fim do ano o Flamengo foi campeão. Bem no finzinho, acho que teve prorrogação. O que vale sempre tem.

09/09/08

O CRAQUE DO ANO

"Acho que o Lula deveria virar argentino. Morar na Argentina e renunciar à presidência. Talvez o Brasil melhorasse alguma coisa." Júlio César

01/09/08

De: Rô - Para: Lê (meme)

rô: descreva-se, Lê
lê: tempo é dinheiro, senhôra, paga qto?
rô: credo, Lê! Parece um garoto de programa.
lê: vai ser barba, cabelo e bigode?
rô: deixa de palhaçada
lê: palhaço, enfim descrito. next!

rô: Lê, o q as pessoas acham de vc?
lê: é o Aurélio, ou o houaiss, quem diz q achar e julgar é igual?
rô: mas contextualiza, Lê
lê: dona berenice xavier julgava legal nas traduções
rô: dona berenice, dona benta, responde Lê!
lê: as q acham, julgo q acertam, agora as q julgam, acho q acertam mais ainda
lê: manda a próxima

rô: escreva a atual relação, não vale falar do Ronaldo e seus travecos:
lê: a atual relação é assim: sinto a veia engrossar na ponta do seu vizinho
rô: q vizinho?
lê: é tarso, metatarso e genro?
rô: o vizinho é o genro?
lê: quem rir primeiro não relaxa nem goza

rô: descreva sua última relação, agora sim, pode falar do Ronaldo e seus travecos
lê: recente não é última, errei?
rô: errou!
lê: se errei, à luta q vida é labuta
lê: tem mais?

rô: onde vc queria estar agora?
lê: essa é fácil
rô: nos braços da paola?
lê: mulheres tbm têm intuição, babe?
rô: não, é q eu leio teu blogue
lê: ah, então é vc!
rô: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
rô: eu e uma legião de fãs, que acompanham a novela das oito

rô: essa é boa, responde?
lê: manda
rô: O que você pensa sobre o amor?
lê: pensar?
rô: é, Lê, o q vc pensa sobre o amor?
lê: sobre?
rô: Lê, mais uma vez: o q vc pensa sobre o amor? tu é chato, custa responder de primeira?
lê: primeira?
rô: é!
lê: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
rô: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

rô: vamos pra próxima
rô: como é sua vida?
lê: suada
rô: aêêêêêêêêêê.. respondeu de primeira
lê: vamo suar mais e partir pra 2ª

lê: acabou?
rô: nãããoooo

rô: se tivesse direito a apenas um desejo?
lê: um desejo é sacanagem de petista
rô: vai Lê, responde, se tivesse direito a apenas um desejo?
lê: um só desejo já é uma contradição, desejo é plural
rô: já sei, é suruba q vc propõe, né? Pode parar q é um meme sério
lê: se foi a Bi que mandou a seriedade calça constança basto, errei?

rô: ta acabando, aquieta aí! Uma frase sábia:
lê: num teia vergoinha de ufá uma ifitrela nu peitu
rô: hã?
lê: nosso john wayne, babe

rô: uma frase para os próximos:
lê: cuidado com o povo
rô: q povo, Lê?
lê: mais não digo nem pergunte, só confia
rô: mas mais fortes não são os poderes do povo?
lê: saravá!

rô: tem q repassar, Lê. Diz pra quem.
lê: castigo é comigo merrrrmo
rô: então, repassa pra quem?
lê: cau, lela, dorival cayme, posso repassar pra qtos?
rô: pra qtos vc quiser
lê: Cherry, Loba, Tâ
rô: pras 3 eu já repassei, Lê
lê: Leonora tb,?
rô: para a Lê a Paula já mandou
lê: Paola?
rô: não, pra Paola ninguém
lê: Paola! Paola!
rô: Lula, Galvão Bueno, pai Arnápio, pode mandar pra todo mundo
lê: resumindo a ópera em 5 atos: Cau, Lela, Marie Tourvel, Adélia, Paola
.

30/08/08


24/08/08

SEGUNDA QUE SEGUE

O chique no chiqueiro é ser porco. Urge encontrar novo ponto de chope no Centro. Neste boteco há mais odores que sabores, como se ainda fosse a década passada. Juntaí um steinhager, ô Ramos. Ela e seus cotovelos falam, falam. Só a tolero porque fuma. Ao lado a ruiva uiva. Achava, aos 20, que a cia me seguia; aos 40, o cio. A 2ª segue, o inverno estufa. Desce outro, Ramos, e dobra o steinhager. Ela fala, fala. Falar é o nosso maior patrimônio. Fico a lembrar, quase que só dedo, o arranjo do Ted Heath que não me sai da cabeça. Pendura isso, Ramos. A segunda pela bola sete. Chamo o táxi: segue esta segunda. O motorista acelera e não me diz que é tolice querer concluir.

20/08/08

NUNCA MAIS

16/08/08

13/08/08

Coisas que só as mulheres sabem o significado...

Aliança: Garantia financeira.

Amante: Homem que faz tudo aquilo que o marido nunca faz.

Amor impossível: Um pretendente pobre.

Batom: Poderosa arma feminina que deixa marcas fatais.

Bolsa: Membro essencial no funcionamento do corpo feminino.

Cansaço: Vontade de ficar sozinha.

Carteira: Principal órgão masculino.

Certeza: Quase certeza.

Confiança: Ação incompatível com os homens.

Dor de cabeça: Falta de vontade.

Extravasar: Galinhar.

Falta de atenção: Falta de presentes.

Fracasso: Perder um homem para uma mulher mais magra.

Gravidez: Investimento a longo prazo.

Minutos: Horas. Principalmente antes de sair.

Maquiagem: Realce da beleza natural e disfarce de feiúra original.

Meia calça: Camada de acabamento das pernas.

Namorado: Desculpa usada para despistar homens indesejados.

Nunca: Por enquanto não...

Pílula: Medicamento usado no momento certo e suspenso no momento oportuno.

Problemas conjugais: Ausência de orgasmo.

Satisfação: Verbete desconhecido no dicionário feminino.

Seios: Sinônimo de maçaneta, pois também abrem muitas portas.

Talvez: Sim.

Terapia de grupo: Shopping com as amigas.

Valorização: Flores no dia seguinte.

11/08/08

As MAIS MAIS de (para) D. Lê!

"ir é preciso; mas a volta, imprescindível"
28/08/2005 08:19

"homem não finge: ou a coisa foi muito boa ou foi ótima"
17/09/2005 20:14

"novela boa é com a luma de oliveira"
29/09/2005 06:49

"tô nesse brinde aí, o copo mais inebriante e o beijo mais suculento é meu!"
15/10/2005 19:33

"uma caixinha só de beijos e lambidas, bóra fazer?"
08/12/2005 11:28

"fúria não resiste à lambida de leve no queixo, experimenta"
19/03/2006 09:32

"tô com os gregos: escrever é tão essencial qto amar e nadar"
23/03/2006 23:58

"outro dia comprei uma camisinha na daslu, achei caro não, afinal a gente tem 30 minutos pra experimentar naquelas cabines vermelhas com a ana hickman q a gente escolher"
26/03/2006 05:12

"páscoa nem tanto, eu gostava mesmo era da quaresma: eu e a priminha recolhidos, aprendendo um no outro como é q o coelhinho se preparava pra botar o ovo"
16/04/2006 09:02

"se em época de atender pedidos, anotaí o meu: manda cartas de amor pra mim, cartas de amor sem adjetivos"
19/08/2006 07:53

"musa querida, a 1ª coisa q a gente faz como inspiração é tirar a roupa. a 2ª é tirar a primeira sílaba de inspiração e partir pra gandaia"
05/10/2006 06:31

"abraçar apertado e namorar, este é assunto da maior importânicia - na tua rede ou na minha?"
14/10/2006 15:49

"viver em vão é coisa de quem não tem língua pra lamber, dá cá a tua, anda!"
30/11/2006 06:00

"ah a bananeira no quintal da avó, saudade q eu tenho e os anos não trazem mais"
09/06/2007 09:43

"te pego firme pela cintura, entre teu corpo e o meu não há espaço pra pensamento, só desejo"
14/06/2007 11:32

"diário é feito sexo: toda noite urge deixar o pingo no i"
02/07/2007 08:07

"pode vir correndo pro abraço q 7 é tbm meu n° preferido, se bem q pra partir pra 8ª basta não parar, confere?"
09/08/2007 11:40

"exaustão é quase amor"
06/10/2007 08:32

"fidelidade é um cão viralata"
20/01/2008 09:00

"todas as cicatrizes curadas? pronta pra outras? então se aprontaí q eu quero umas três novinhas em folha pra mim"
27/01/2008 06:31

"as flores, deixa q eu rego"
08/03/2008 18:17

"tarja preta deve ser usada a partir de qtos cm?"
23/03/2008 08:37

"saudade é bom, só lembro uma coisa melhor do q sentir saudade"
03/04/2008 06:38

"dia dos namorados é todo dia de obra
29/06/2008 08:34

"uhruh!"
03/08/2008 14:13

Lê, querido, Feliz, feliiiz Aniversário!

Beijos, Ro


Bem, dizer o que de alguém assim???...rsrsrs. Simplesmente não tenho palavras, só consigo pensar em desejar-te TUDO e mais um pouco... e como sou egoísta... desejo também que sempre esteja por perto (mesmo que distante), e que a nossa amizade atravesse tempos e oceanos, e que seja cada vez mais próxima...constante e divertida... O melhor presente quem nos dá, com TODA certeza é você, Don Lê, com a tua irreverência, inteligência e carisma.

Feliz VIDAINTEIRA!!!
Beijos, Cau

08/08/08


03/08/08

HAY GOBIERNO

"Da mesma forma que fizemos a reforma agrária na terra, vamos fazer agora a reforma aquária nas águas" - o Presidente


"Deus queira que não seja preciso outro 11 de setembro" - o Chanceler


"Amanhecerá tomate e anoitecerá mamão. O governo Lula teve a capacidade de fazer o país compreender o processo da transmutação da vida" - o Ministro da Cultura

31/07/08


Este é o momento de Lia. É quando ela começa a perceber as grandes mudanças que aconteceram na vida dela. As escolhas mais insensatas que traçaram seu destino. E ela começou a acreditar no impossível. Não questiona mais as mudanças bruscas, nem a dor na hora mais difícil.
O vento passa e Lia busca analisar o que ele transforma. Se hoje ela tem poucas manchas na pele, é porque escolheu o protetor solar nos dias mais quentes. Se o cabelo está ressecado, é porque a tintura no cabelo realmente prejudica.
Alguns homens passaram na vida de Lia, mas poucos são aqueles que ela escolheu para viver a paranóia da paixão. E os poucos por quem ela se apaixonou, esses machucaram-na de tal maneira que refletiram no que ela é hoje: mulher desconfiada, na maioria das vezes muito calada, e quase sem coração. Levanta a bandeira de que a maioria dos homens não merece a beleza do amor de uma mulher e veste a camisa como uma proteção feminista -“Meu coração eu só dedico um tiquinho para os homens”.
Sim. A maioria não merece a paixão de um coração feminino. E é por isso que alguns homens sentem tanta dificuldade em lidar com este tipo de mulher: as bem resolvidas. É nisto que Lia acredita.
Lia tornou-se forte. E a fortaleza dela não significa que tenha virado uma filha da puta, mas sim uma mulher livre e desencanada. Ela pode até ter vários homens, mas nenhum homem a possui por inteiro. Quem sabe um dia alguém mereça todo o amor guardado nesse coração fechado…
Lia aprendeu a se proteger e a cuidar de si mesma. Lembrava o quanto era bom dormir e acordar sem consciência pesada. Ela já tinha feito muita coisa errada… Mas agora Lia enxergava tudo melhor, tudo parecendo beleza. Desencantou-se com alguns conceitos de sentimentos. A felicidade já estava dentro dela e ela resolveu trabalhar nisso. A vida começava a ter mais cores e a trilha sonora que Lia tanto sonhara era suave. Agora cada escolha tinha um sabor diferente. Uma roupa nova ia ter sabor de mel; um barzinho com amigos, sabor de uva. Um novo amor, sabor de menta... um friozinho que quando acaba deixa um gosto de quero mais.
Lia foi andando sem medo. Percebendo que depois de todos esses anos, se apaixonou por alguém que nunca imaginaria que pudesse conseguir. E como toda paixão, só conseguia pensar nessa pessoa. Viver os planos dela. Lia se apaixonou por ela mesma.
Lia mudou o cabelo, pegou suas coisas e sem dramas nem nada, seguiu seu rumo. Saiu sem bater a porta. Sozinha. Deixou a chave lá dentro, não sentiu nenhuma dor.
É bom descobrir as modalidades que um amor pode alcançar. Lia agora só pensava em levar a felicidade ao mundo. Ao seu mundo.


Crys

24/07/08

HAI KAI


teu corpo pousa
sou toda ninho
pássaro de sol


meu corpo líquido
tuas mãos mergulham
infindável cio


provo tua boca
inauguro teus olhos
no mais fundo de mim

Tânia Aranha

21/07/08

Da série : As cartas que mandei - IV


Sei que na escuridão do teu quarto, deitado nu em tua cama, sofre pela ausência dos meus cabelos esparramados sobre o teu travesseiro questionando quais cheiros eles têm. Imagina nos meus pêlos a tua inicial desenhada e se enche de desejo e consumação (que direito tem a cabeça de achar que manda no corpo, não é mesmo?), já que queimo (n )os teus sonhos.

E intui (é Homem...) o que eu já sei (sou mulher...): não é o céu que quero, agora (ah, o imediatismo das arianas!), meu momento está preso ao teu sorriso enquanto aguardo para me abrir sob o peso de tuas mãos, aos teus carinhos, nos beijos a adoçarem nossas bocas e servindo de fonte para as nossas sedes, na textura da tua língua a descobrir novas fronteiras no meu corpo, demarcando teu império.

A minha pele porejado teu nome, caminho do teu desejo, teu éden entre minhas coxas a te abrigar e curar tuas chagas. O meu alento será você, Homem, dentro de mim, a devorar-me em chamas, refém do incêndio em meu corpo, é quando apaziguará tuas dores, farto do meu cheiro. Eu bainha, (em) tu( a) espada.

Na escuridão do teu quarto, deitado nu em tua cama, imagina como é o meu gemer quando sinto prazer. E mesmo separados por todas as leis, segreda ao meu ouvido que, abandonando a lógica (deixa a lógica de fora das coisas que não são pra ela), você é só sentir, não existe nada além de mim. Isso se diz a quem ama, não? (sorry, I – still - can’t hear you...).

Então, quando terminar essa batalha estúpida (como qualquer outra batalha), vem, que eu te espero, não em uma das margens do Tietê, porque não serei um rio em tua vida (ainda mais o Tietê!), são outras as águas que aguardam para te banhar e outras são as margens nas quais você passeará enquanto provo do vigor dos teus (a)braços quando deixar a vontade tomar conta de ti e eu a pedir que me toque devagar, sem saber de limites, sem regras, lógica, tempo ou ritos...

Cherry

16/07/08

NUNCA DANTAS NESTE PAÍS

Basta pum basta!!!

Uma geração que consente deixar-se representar por um Dantas é uma geração que nunca o foi. É um coio d'indigentes, d'indignos e de cegos! É uma resma de charlatães e de vendidos, e só pode parir abaixo de zero!

Abaixo a geração!

Morra o Dantas, morra! Pim!

Uma geração com um Dantas a cavalo é um burro impotente!

Uma geração com um Dantas ao leme é uma canoa em seco!

O Dantas é meio cigano!

O Dantas saberá gramática, saberá sintaxe, saberá medicina, saberá fazer ceias pra cardeais, saberá tudo menos escrever que é a única coisa que ele faz!

O Dantas pesca tanto de poesia que até faz sonetos com ligas de duquesas!

O Dantas é um habilidoso!

O Dantas veste-se mal!

O Dantas usa ceroulas de malha!

O Dantas especula e inocula os concubinos!

O Dantas é Dantas!

Morra o Dantas, morra! Pim!
E o Dantas teve claque! E o Dantas teve palmas! E o Dantas agradeceu!

O Dantas é um ciganão!

Não é preciso ir pró Rossio pra se ser pantomineiro, basta ser-se pantomineiro!

Não é preciso disfarçar-se pra se ser salteador, basta escrever como o Dantas! Basta não ter escrúpulos nem morais, nem artísticos, nem humanos! Basta andar com as modas, com as políticas e com as opiniões! Basta usar o tal sorrisinho, basta ser muito delicado, e usar coco e olhos meigos! Basta ser Judas! Basta ser Dantas!

Morra o Dantas, morra! Pim!

O Dantas nasceu para provar que nem todos os que escrevem sabem escrever!

O Dantas é um autómato que deita pra fora o que a gente já sabe o que vai sair... Mas é preciso deitar dinheiro!

O Dantas é um soneto dele-próprio!

O Dantas em génio nem chega a pólvora seca e em talento é pim-pam-pum.

O Dantas nu é horroroso!

O Dantas cheira mal da boca!

Morra o Dantas, morra! Pim!

O Dantas é o escárnio da consciência!

Se o Dantas é português eu quero ser espanhol!

O Dantas é a vergonha da intelectualidade portuguesa!

O Dantas é a meta da decadência mental!

E ainda há quem não core quando diz admirar o Dantas!

E ainda há quem lhe estenda a mão!

E quem lhe lave a roupa!

E quem tenha dó do Dantas!

E ainda há quem duvide que o Dantas não vale nada, e que não sabe nada, e que nem é inteligente, nem decente, nem zero!

E fique sabendo o Dantas que se um dia houver justiça em Portugal todo o mundo saberá que o autor de Os Lusíadas é o Dantas que num rasgo memorável de modéstia só consentiu a glória do seu pseudónimo Camões.

E fique sabendo o Dantas que se todos fossem como eu, haveria tais munições de manguitos que levariam dois séculos a gastar.

Mas julgais que nisto se resume literatura portuguesa? Não Mil vezes não!

Temos, além disto o Chianca que já fez rimas prá Aljubarrota que deixou de ser a derrota dos Castelhanos pra ser a derrota do Chianca.

E as convicções urgentes do homem Cristo Pai e as convicções catitas do homem Cristo Filho!...

E os concertos do Blanch! E as estátuas ao leme, ao Eça e ao despertar e a tudo! E tudo o que seja arte em Portugal! E tudo! Tudo por causa do Dantas!

Morra o Dantas, morra! Pim!

Portugal que com todos estes senhores conseguiu a classificação do país mas atrasado da Europa e de todo o Mundo! O país mais selvagem de todas as Áfricas! O exílio dos degredados e dos indiferentes! A África reclusa dos europeus! O entulho das desvantagens e dos sobejos! Portugal inteiro há-de abrir os olhos um dia - se é que a sua cegueira não é incurável e então gritará comigo, a meu lado, a necessidade que Portugal tem de ser qualquer coisa de asseado!

Morra o Dantas, morra! Pim!

12/07/08

UNHA E CARNE


Mixwit

07/07/08

Cau: vida noves fora é o que, Lê?

Lê: se noves fora é pq houve oito dentro, tá indo bem

Cau: qdo eu morrer não quero choro nem vela

Lê: sem vela? nem algemas? uma calcinha vermelha?

Cau: depois de morta? vou usar isso onde? no inferno???

Lê: inferno o kct, q não te quero perto do lula

Cau: mas pensa, só quero ir pro céu se for open bar, se não, faço companhia pro Lula e quem mais estiver por lá, pensando bem, deve ser bem mais divertido lá

Lê: ok, façamos assim, a gente vai pra onde o lula não estiver

Cau: combinado

Lê: combinado não quero, sem improviso é mpb

Cau: mas podemos encontrar por lá alguem que toque jazz, você dança comigo?

Lê: se o som for ruim eu danço, se for bom a gente bate palma

Cau: Lê, vc acredita em Deus?

Lê: só enquanto estiver vivo

05/07/08

28/06/08

O dia começa às seis. Às seis, dizia Júlio Carlos, fartam as belas. A boutade me disse no Leme. Hoje longe como tudo. Na saída da Alliance: às seis fartam as belas. O Professor Durval nunca entendeu Duvivier afora o blablablá em que o envolvíamos. Sartre ao escrever, escrever, escrever sobre Flaubert queria matar a palavra. Júlio Carlos queria matar o Professor Durval. No início da Gustavo Sampaio deixei um entregue ao outro. Cláudia, minutos depois, perguntava se eu tinha ouvido os tiros. O verde dos olhos de Cláudia nunca me permitiram ouvir nada. Um verde definitivamente contrário a sinestesias. Soube mais tarde pelos jornais. Agora são seis no Leme. Vejo as horas como quem lembra. E, de um jeito que não ouso entender, ouço os tiros. Seis.

25/06/08

16/06/08

Leite e Vinho...